Descubra 4 toxinas letais que podem contaminar você

Confira quais são essas perigosas substâncias e entenda melhor como agem

Publicado em 29/01/2016

Quando pensamos em toxinas letais, certamente a primeira coisa que vem em mente são venenos, daqueles usados em filmes de suspense. Mas você sabia que 4 das substâncias mais letais do planeta vêm de bactérias? E não é muito difícil de contraí-las.

Confira na lista abaixo:

Toxina Diftérica  
Origem: Bacilo Corynebacterium diphtheriae 
Forma de contaminação: Gotículas de saliva da fala ou espirro de pessoas contaminadas 
Dose letal: 100 nanogramas/kg 
Antídoto: Soro antidfitérico 
A pessoa que se contamina com essa toxina acaba sofrendo muito com uma doença infecciosa aguda, a difteria, que atinge órgãos vitais, como coração, fígado e rins. Há vacina contra a difteria, mas a taxa de letalidade ainda é bastante alta, beirando os 20%.

Shiga-Toxina 
Origem: Bactérias dos gêneros Shigella e Escherichia 
Forma de contaminação: Ingestão de bebidas ou alimentos contaminados 
Dose letal: 1 nanograma/kg 
Antídoto: Não tem. Tratam-se os sintomas até o veneno ser expelido pelo corpo
A intoxicação causa uma diarreia tão forte que pode levar à morte. O veneno destrói a mucosa do intestino, causando hemorragia e impedindo a absorção de água. A pessoa fica desidratada e as fezes saem comk sangue. Se não for tratada, ela mata 10% dos afetados.

Toxina Tetânica
Origem: Bactéria Clostridium tetani 
Forma de contaminação: Contato dos esporos da bactéria com ferimentos na pele 
Dose letal: 1 nanograma/kg 
Antídoto: Soro antitetânico 
Essa é a toxina causadora do tétano, doença que ataca o sistema nervoso provocando espasmos musculares, dificuldade de deglutição, rigidez muscular do abdome e taquicardia. Estima-se que 300 mil pessoas se contaminem com o veneno por ano no mundo - e desse total, metade morre! 

Toxina Botulínica  
Origem: Bactéria Clostridium botulinum 
Forma de contaminação: Inalação ou ingestão de água ou alimentos contaminados 
Dose letal: 0,4 nanograma/kg 
Antídoto: Antitoxina trivalente equina 
Dez mil vezes mais potente do que os venenos de cobra, essa toxina age sobre o sistema neurológico, causando paralisia dos músculos respiratórios e morte. Curiosamente, em pequenas doses, essa substância é usada em tratamentos estéticos para amenizar rugas - é o famoso Botox

 

Fonte: via