Frio aumenta a pressão arterial

Cuidado com a hipertensão durante o inverno

Publicado em 14/06/2016

Popularmente conhecida como pressão alta, a hipertensão é considerada uma doença crônica determinada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Ela faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para que o sangue seja distribuído corretamente no corpo.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde 2013 (PNS), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - a primeira pesquisa de saúde em âmbito nacional a coletar amostras de sangue e urina da população entrevistada - no Brasil, 21,4% das pessoas com mais de 18 anos já foram diagnosticadas com hipertensão. E esse número só cresce.

Apesar de ser considerada uma doença de natureza genética, existem fatores que contribuem para que os números aumentem: estresse, consumo excessivo de sal e álcool, e sedentarismo. Porém, existe mais um fator que pode não ser tão conhecido e que merece muita atenção: o frio.

Isso mesmo. Temperaturas mais baixas fazem com que os vasos sanguíneos se contraiam para conservar a temperatura do corpo em aproximadamente 36 graus, aumentando assim a pressão sanguínea, podendo provocar infarto e até acidente vascular cerebral (AVC). Mais propensas a esse risco são as pessoas que já sofrem de doenças cardíacas, obesidade, hipertensão e diabetes.

O inverno também provoca alterações nos hábitos alimentares, tornando a dieta mais rica em carboidratos, sódio e gordura. Essa mudança aumenta a retenção de líquidos, o que ajuda a aumentar a pressão arterial - sem contar a exclusão quase que total de exercícios no dia a dia. Por isso, fique ainda mais atento aos sinais que seu corpo emite e certifique-se dos cuidados necessários.