Vacinas poderão ser aplicadas em farmácias de todo o Brasil

Sociedade Brasileira de Pediatria rejeita a decisão; entenda a medida

Publicado em 19/12/2017
Agulha e ampolas de vacina

Agora, vacinas poderão ser aplicadas em farmácias de todo o Brasil. A medida foi aprovada, recentemente, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Estados como São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal já possuem o serviço regulamentado, mas a expectativa é que, após a publicação da decisão no Diário Oficial da União - que deve acontecer nos próximos dias - a função fique disponível nas demais unidades do país.

Contudo, é preciso ficar atento, pois nem todas as drogarias poderão aplicar vacinas. As farmácias aptas para o serviço deverão estar inscritas no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES). Esses estabelecimentos deverão ainda disponibilizar o Calendário Nacional de Vacinação aos clientes.

Em cada local também será obrigatória a designação de um responsável técnico e a contratação de profissionais habilitados para aplicar as vacinas, com a realização de capacitações constantes. Além de fornecer instalações adequadas, estabelecidas nas normas do setor, como ambiente refrigerado para armazenar as vacinas e cuidados no transporte dos materiais para não prejudicar a qualidade.

Medida polêmica

Muitos médicos têm se posicionado de maneira contrária à decisão, alegando principalmente que as drogarias não possuem infraestrutura nem profissionais capacitados para lidar com certos efeitos adversos. "Farmácias costumam funcionar nas proximidades de postos de saúde e hospitais, serviços que já disponibilizam vacinas, na maioria das vezes de forma gratuita, sendo assim, não se justifica autorizar esses estabelecimentos a comercializarem e aplicarem esses insumos”, diz um comunicado oficial da Sociedade Brasileira de Pediatria.  

Foto: Divulgação